top of page

Saiu na mídia: Confiança do empresário do comércio atinge maior patamar do ano

Conteúdo: Portal aRede

Número das médias e grandes empresas deu um salto mensal de 6,6%; já as empresas de menor porte, crescimento foi de 1,9%


José Carlos Loureiro Neto, presidente do Sindilojas, avaliou novos dados - Foto: Crédito foto Edson Luiz Brabicoski

O Índice de Confiança do Empresário do Comércio (ICEC) atingiu o maior patamar de 2022 em agosto. O indicador, aferido pela Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC) e pela Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Paraná (Fecomércio PR), chegou a 126,1 pontos, com elevação mensal de 1,9% e variação anual de 5%. Esse foi o melhor índice para um mês de agosto da série histórica.


A confiança das médias e grandes empresas (mais de 50 funcionários) deu um salto mensal de 6,6%, ao passar de 127,1 pontos em julho para 135,5 pontos em agosto. Entre as empresas de menor porte o crescimento do ICEC foi de 1,9%, saindo de 123,7 pontos em julho para 126 pontos em agosto.


Sobre os números positivos, o secretário da Secretaria Municipal de Indústria, Comércio e Qualificação Profissional (SMICQP) de Ponta Grossa, José Carlos Loureiro Neto, afirma que impactam no desenvolvimento da cidade. "É um bom sinal, de que estamos batendo todas as nossas metas de vendas. Graças a Deus estamos positivos e os empresários, cada vez mais confiantes, investem mais e contratam mais mão de obra", comenta o também presidente do Sindilojas. O ICEC paranaense está acima da média nacional, que também cresceu em agosto e está em 124 pontos.


Todos os fatores que compõem o indicador apresentaram variação mensal positiva: o subindicador Condições Atuais do Empresário do Comércio (ICAEC) subiu 5,2%; as Expectativas do Empresário do Comércio (IEEC) aumentaram 0,3%; e o quesito Investimentos do Empresário do Comércio (IIEC) cresceu 1%.


Comércio de Ponta Grossa

O comércio ponta-grossense apresentou uma alta acumulada de 4,38% no primeiro semestre deste ano, superando os valores paranaenses, de 2.07%. Os dados são da Pesquisa Conjuntural da Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Paraná (Fecomércio PR). Os setores com melhor desempenho no Município, em comparação ao primeiro semestre de 2021, foram combustíveis (34,83%), livraria e papelaria (34,10%), calçados (24,73%) e vestuário e tecidos (23,16%).

Comments


bottom of page