top of page

Dívidas e inadimplência recuam em março no Paraná

Texto: Karla Santi/Fecomércio/PR



Contudo, os paranaenses continuam como os mais endividados do país



De mês em mês os paranaenses vão diminuindo suas dívidas. É o que mostra a Pesquisa de Endividamento e Inadimplência do Consumidor (PEIC), da Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC) e da Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Paraná (Fecomércio PR). O indicador baixou mais um pouco em março, passando de 90,9% para 90,5%.



Desde agosto do ano passado o nível de endividamento vem caindo no estado. Contudo, os paranaenses continuam como os mais endividados do país, seguidos pelos consumidores mineiros e cearenses. A média nacional da PEIC ficou em 78,1% e registrou aumento em comparação com fevereiro.


A inadimplência também melhorou consideravelmente no Paraná. Enquanto em março do ano passado 22,5% dos endividados possuíam contas em atraso, em março de 2024 essa parcela correspondeu a 14,3%, evidenciando que várias famílias estão conseguindo resolver suas pendências financeiras, favorecidas pela redução contínua das taxas de juros e pelo Desenrola, programa do Governo Federal que oferece condições especiais para renegociar dívidas vencidas e negativadas.


As famílias sem condições de pagar suas dívidas corresponderam a 4,6% no mês passado, praticamente o mesmo percentual de fevereiro.


Com 90,4%, os paranaenses com renda até dez salários mínimos estavam menos endividados do que aqueles com renda acima deste patamar, entre os quais 91,1% possuíam algum tipo de dívida. Em todas as faixas de renda houve redução na variação mensal da PEIC.


Tipo de dívida

O cartão de crédito correspondeu a 88,3% das dívidas em março, enquanto o financiamento de veículo concentrou 6,8% e o financiamento imobiliário, 4,9%.


Gráficos:





Comentários


bottom of page